Governo colocará a venda 49% das ações ordinárias do Banrisul

Sartori destacou que iniciativa manterá banco público e reverterá em benefícios para população


Geral - 04/10/2017
Créditos: Karine Viana / Palácio Piratini / CP
O governador José Ivo Sartori anunciou em coletiva realizada na manhã desta quarta-feira, no Palácio Piratini, que o governo do Estado do Rio Grande do Sul venderá todas as ações excedentes que tem sob o seu domínio do Banrisul, ou seja 49%. Desta forma, o Estado detém o controle acionário de 51%, o que garante a manutenção do Banrisul como banco público. Também serão vendidos os 7% das ações preferenciais (sem direito a voto) que ainda estão em poder da instituição. Sartori não revelou a expectativa de arrecadação e ainda pediu “ajuda da imprensa” para não especular quanto poderá entrar nos caixas do banco.

“A notícia é boa para os servidores. Para toda a sociedade gaúcha. Todos sabem que o nosso governo escolheu uma direção profissional para o Banrisul para preservar a autonomia do banco. O Estado vai participar dessa disputa do mercado. Ao longo dos últimos anos, a performance do Banco vem melhorando mesmo com a crise. Hoje é reconhecido nacional e internacionalmente pelos resultados sólidos. Chegou a hora de dar um novo passo para a modernização do banco. Decidimos ampliar a abertura do Banrisul ao mercado”, declarou Sartori.

“Preservamos a condição do banco público a serviço dos gaúchos e da nossa economia. Preservando os interesses dos acionistas e da sociedade. Esse processo de alienação será profissional e transparente, seguindo todos os rigores da legislação e do mercado internacional. O próprio banco vai conduzir esse processo”, revelou o governador.

A partir de agora, o Banrisul passará por uma estruturação necessária para que as ações entrem no mercado. O passo seguinte será a apresentação ao mercado nacional e internacional dos papéis. A finalização do projeto será quando da operação na bolsa de Nova Iorque, nos Estados Unidos. 

“Não podemos antecipar sobre os números da operação, dependerá única e exclusivamente do mercado. Queria pedir a imprensa uma ajuda para não especular sobre valores. Acreditamos que é possível chegar a um grande resultado que é importante para o banco, para o governo e para a sociedade gaúcha”, pediu Sartori.

O governador afirmou que o aporte arrecadado com a venda será importante para a recuperação financeira do Estado, mas que não representará “a solução definitiva para as finanças do Rio Grande do Sul. Entretanto, garantiu que pretende usar parte dos valores para investir em áreas de relevância como educação, saúde, segurança e ações sociais.

Ao todo serão comercializadas 128 milhões de unidades. Destas, 28,8 milhões são preferenciais e 99,2 milhões de ações ordinárias. De acordo com o governador, essa oferta pública está sendo feita agora porque as ações do Banrisul chegaram à faixa de R$ 17,00 a unidade. No ano passado, no auge da crise econômica, a unidade estava a R$ 5,00. “Portanto, estão postas as condições técnicas para um processo que tem tudo para ser muito bem-sucedido”, ressaltou.

 

[Fonte:   Correio do Povo]
Clique aqui para comentar
Para comentar, você deve estar conectado à uma dessas contas:



Comentários
Os comentários não representam a opinião do Grupo Redesul. A responsabilidade é do autor da mensagem.